O Ministério Público do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) está a realizar, hoje, dez buscas ligadas a crimes de tráfico de influências e/ou corrupção. Segundo o Diário de Notícias o penafidelense Nuno Araújo, ex-chefe de gabinete de Pedro Nuno Santos (actual ministro), quando este ocupava a pasta de secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, é suspeito no processo.

De acordo com o comunicado divulgado, as diligências, a cargo da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária, “decorrem, designadamente, na sede de uma sociedade comercial, em Departamentos de Contratação Pública de diversos municípios, numa empresa pública de gestão de águas e em habitações nas zonas de Penafiel e Guimarães”.

Em causa, diz a mesma fonte, está a investigação de “factos relacionados com a celebração, por ajuste directo, de aquisição de serviços entre uma sociedade comercial e os referidos municípios e a empresa pública”. “À data, a sociedade adjudicatária seria gerida e controlada de facto pelo sócio-gerente anterior, o qual exercia então funções de chefe de gabinete ministerial. O mesmo usaria a sua influência decorrente do cargo para conseguir a celebração por ajuste directo, tirando benefícios monetários através de outra sociedade comercial, que igualmente controlava”, diz o DCIAP.

Ainda segundo o DN, entre as autarquias envolvidas estará a de Valongo.

Nuno Araújo é, actualmente, presidente do Conselho de Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), presidente do PS Penafiel e membro da Assembleia Municipal de Penafiel pelo PS.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here