Foto: Amigos do Canil Municipal de Penafiel
Publicidade

Para reduzir o número de animais nas ruas do concelho de Penafiel, a Câmara Municipal vai avançar com uma campanha de incentivo à adopção, oferecendo a esterilização, a identificação electrónica, a vacinação e a desparasitação a quem adoptar no canil municipal.

Ao mesmo tempo, a autarquia vai avançar com uma ampliação do centro de recolha oficial de animais do concelho, para poder acolher mais animais e passar a ter a valência de gatil.

Segundo Susana Oliveira, o problema dos animais abandonados é “grave” e afecta todos os municípios. Por isso, optaram por “criar condições mais motivadoras para a adopção” eliminando os custos que poderiam ser entrave ao processo: “A esterilização dos animais, a identificação electrónica, a vacinação e a desparasitação seriam encargos para o adoptante. Objectivo é que as pessoas levem um animal do nosso canil para casa”.

Ao Verdadeiro Olhar, a vice-presidente da Câmara Municipal de Penafiel e vereadora do Ambiente, adiantou que a autarquia vai fazer uma reestruturação interna do canil “para rentabilizar mais o espaço e criar mais boxes para animais, assim como criar espaço de gatil”.

O espaço, actualmente, permite acolher cerca de 30 cães. Com as obras, terá capacidade para mais 15 a 20 animais. “As pessoas adoptam com frequência, mas não chega aos 50%”, lamenta a autarca.

Susana Oliveira destaca que estas medidas terão impacto no terreno mais “a médio prazo”, não se podendo esperar resultados imediatos.

O município está também a procurar preparar-se para a nova legislação, relativa ao não abate de animais, que entrará em vigor em Setembro. Estas medidas “vão ajudar a minimizar o problema. Temos muitos animais na rua que se reproduzem repetidamente. O canil que nós temos, ou que qualquer município tenha, acaba por ser sempre insuficiente”, assume.

“Temos um caminho a percorrer, nós e toda a gente, pena é que esta nova legislação não venha acompanhada do devido envelope financeiro para permitir ao município aplicar mais medidas, práticas e eficazes, para resolver o problema”, sustentou.

A vice-presidente da Câmara de Penafiel anunciou ainda que o município vai ainda criar mais condições para os animais no Parque da Cidade. “Em breve será apresentado no Parque da Cidade um Parque Canino onde os animais podem ser soltos e brincar, sem pôr em perigo e em causa quem frequenta o parque. Até agora podiam ir pela trela e açaimados. Penso que os donos de animais verão com bons olhos essa medida”, referiu.

Antonino de Sousa defende solução para o problema dos animais ao nível da CIM do Tâmega e Sousa

A questão sobre esta campanha de adopção surgiu na reunião de executivo da passada segunda-feira, depois de a vereadora eleita pelo PS, Ana Cristina Alves, ter questionado o executivo sobre as condições do centro de recolha animal de Penafiel.

A vereadora quis saber como é que a câmara se está a preparar para a nova legislação, se estava a pensar aumentar o espaço do canil e quis conhecer os números de animais que entram e saem e o de abates.

Na resposta, Antonino de Sousa afirmou que esta é uma questão que preocupa a todos. “Fazer leis é simples, concretizá-las sem envelope financeiro torna-se mais difícil, e os municípios vivem todos essa preocupação de terem uma lei para cumprir mas não terem meios para o fazer”, salientou o presidente da Câmara Municipal.

O autarca frisou que o aviso lançado pelo Governo que prevê dois milhões de euros em apoio para todo o país “é manifestamente insuficiente” e adiantou que a questão estava a ser equacionada a um nível supra-municipal, através da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa. O projecto passaria por três espaços, um mais central e outros dois deslocalizados. “Mas estamos a falar de um projecto que implica um investimento muito significativo. É uma questão que está a ser analisada e reflectida em termos de financiamento”, disse.

“O nosso canil está a cumprir com as regras, mas não se pode acolher mais animais do que aqueles que o canil comporta”, argumentou Antonino de Sousa, dizendo que o município ia avançar com uma campanha de incentivo à adopção.

Depois desta explicação, Ana Cristina Alves quis ainda saber se a esterilização será só para os animais que vão ser adoptados no canil ou para todos os animais errantes e se ia ser realizada mediante a atribuição de vouchers ou directamente pela Câmara.

Segundo Susana Oliveira, numa primeira fase serão abrangidos só os que são dados para adopção e a esterilização vai ser feita em clínicas do concelho, pagando o município directamente a factura.

“Se os animais na rua continuam a reproduzir mantém-se o problema”, defendeu a vereadora eleita pelo PS.

Os animais disponíveis para adopção no canil de Penafiel são frequentemente divulgados na página dos Amigos do Canil Municipal de Penafiel.

1 Comentário

Comments are closed.