O árbitro de uma partida de juvenis mostrou um cartão branco, no domingo, ao fisioterapeuta da equipa do Aliança de Gandra que entrou em campo para ajudar a socorrer um atleta da equipa adversária. Rui Vieira, de Paredes, não estava à espera e acha que o seu acto foi uma reacção normal e não um acto heróico.

Rui Vieira tem 28 anos e é natural de Gandra. Ainda frequentava o curso de Fisioterapia, na Cespu, também em Gandra, e já trabalhava no Aliança Futebol Clube de Gandra, o “clube do coração”.

Depois passou a coordenador do departamento médico das camadas jovens e, agora, assume o mesmo cargo para as camadas seniores. Por isso, já nem é normal estar em jogos sem ser como espectador. Mas quis o destino que, no passado domingo, para substituir um colega, fosse ele que estivesse o campo na partida de juvenis que opôs o Gandra e o Freamunde.

“O jogador já ia cabisbaixo para o banco de suplentes e caiu no campo. Vi a fisioterapeuta deles a acorrer e pedi ao árbitro para entrar”, relata Rui Vieira. Foi ele que ajudou a prestar socorro. “Percebi que ele estava a ter um ataque de asma e fiz com ele exercícios de respiração e tentei acalmá-lo. A fisioterapeuta dele tinha ido ao balneário buscar a bomba e quando ela chegou ele já estava bem melhor. Mas não tenho mérito sozinho, a fisioterapeuta do Freamunde também foi incansável”, salienta o paredense.

O fisioterapeuta não acredita que teve nenhum acto heróico. “Sou uma pessoa que gosta de aprender e usei as técnicas de respiração que já conhecia”, refere.

Quando o árbitro o chamou, Rui Vieira confessa que achou estranho, porque tinha pedido para entrar em campo, respeitando as regras. “Não me assustei mas pensei que me ia mostrar o cartão amarelo ou vermelho e até perguntei porquê. Quando vi que era o branco agradeci e até me ri”, conta, admitindo que os cartões brancos ainda são raros no futebol.  

Nas redes sociais o Aliança de Gandra elogiou o profissional. “O nosso fisioterapeuta, Rui Alexandre Vieira, foi admoestado com o cartão branco no jogo deste domingo, entre a nossa equipa e a equipa do Sport Clube de Freamunde a contar para o Campeonato Distrital na categoria de Juvenis.

“No decorrer da segunda parte, um atleta da equipa adversária, sofreu um ataque de asma e de imediato o nosso fisioterapeuta foi em socorro do atleta, atitude que mereceu por parte do juiz da partida um louvor com a admoestação do cartão branco, que é um recurso pedagógico que visa enaltecer condutas eticamente correctas, praticadas por atletas, treinadores, dirigentes, público e outros agentes desportivos”, descreve o clube de Paredes. “Parabéns Rui, há valores que não têm preço. O Aliança de Gandra está orgulhoso da tua atitude”, conclui o Aliança.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here