Horta Biológica da Palmilheira vai beneficiar 172 famílias, escolas e associações

Projecto do município ocupa 11 mil metros quadrados de terreno cedido pela REN em Ermesinde. Haverá ainda charcos, hotéis de insectos, plantas aromáticas e ninhos

0

A Câmara de Valongo anunciou que arrancou, hoje, a construção da Horta Biológica da Palmilheira, em Ermesinde. Vai ocupar 11 mil metros quadrados de terreno cedido pela REN, que vão permitir construir 172 talhões que vão beneficiar famílias, escolas e associações, que vão poder produzir e consumir produtos biológicos.

O projecto nasce no âmbito do Horta à Porta da Lipor, refere a autarquia. 15 dos talhões serão elevados, para pessoas com mobilidade condicionada, e haverá espaços para compostagem. Serão ainda construídos seis abrigos para as ferramentas agrícolas, quatro pequenas passagens pedonais sobre a linha de água que atravessa o terreno; um charco para promoção da biodiversidade; casas ninhos; um hotel de insectos; e instaladas sebes e plantas aromáticas de odor agradável, elementos decorativos e mobiliário urbano visando os princípios da economia circular.

A empreitada está orçada em quase 107 mil euros (mais IVA), sendo o prazo de execução de 63 dias.

“Em boa hora a REN foi sensível ao nosso apelo e cedeu este terreno para implementarmos aquela que será a maior horta biológica do concelho de Valongo e a segunda maior na área da Lipor. Desde que abrimos a Horta Biológica da Ponte da Presa, em 2014, temos vindo a apostar neste tipo de infra-estruturas verdes, pelos seus evidentes benefícios para a comunidade, inclusive para a promoção da saúde física e mental”, salienta José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara de Valongo, à margem do ato de consignação da empreitada, diz nota de imprensa.

Quem quiser beneficiar de um talhão tem de se inscrever junto da Lipor.

Esta iniciativa insere-se no Projecto Horta à Porta – Hortas Biológicas da Região do Porto, da Lipor – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, que promove a construção de hortas comunitárias em oito municípios do Grande Porto (Espinho, Gondomar, Porto, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Valongo, Maia e Matosinhos).

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here