O complexo habitacional da antiga FERSEQUE, localizado junto da auto-estrada A4, em Campo, Valongo, devoluto há 15 anos, vai ser concluído.

Em nota de imprensa, a Câmara de Valongo adianta que já foi assinado o contrato de urbanização com a empresa Archee Madeira-Construções, que adquiriu a massa insolvente. A meta, explica a mesma fonte, é que, no prazo de oito meses, sejam finalizadas as 52 habitações unifamiliares inacabadas, devendo as obras arrancar dentro de um mês.

No actual ciclo governativo, diz o presidente da autarquia, José Manuel Ribeiro, foi resolvido o problema de 11 empreendimentos inacabados, “que representam um total de 635 novos fogos no mercado de habitação, o que também significa mais dinâmica económica”.

“Além do empreendimento da FERSEQUE em Campo, foram retomados os processos relativos aos empreendimentos localizados na Rua das Lousas, na Rua Vasco Lima Couto, na Praceta Primavera, na Praceta Brigadeiro Aires Martins, na Avenida Dr. Fernando Melo/Lagueirões, na Rua Eduardo Joaquim Reis Figueira e na Rua do Solgidro (em Valongo), na Rua do Soutinho e na Rua Miguel Torga (em Ermesinde) e na Rua Brito Capelo (em Campo)”, descreve o município.

“Finalmente, vamos acabar com um dos piores cancros urbanísticos que herdamos e com a má imagem que muito afectava a auto-estima deste concelho”, defende o edil, que argumenta que a primeira revisão do Plano Director Municipal e dos regulamentos das taxas urbanísticas são factores que contribuíram para captar investimento.

2 Comentários

  1. O Senhor Dr.jose Manuel Ribeiro personifica o que á de melhor entre os autarcas Portugueses. O Concelho de Valongo está na linha da frente em todos os domínios de desenvolvimento e de qualidade de vida das suas populações. Como Valonguense estou orgulhoso de ter um Presidente de Câmara exemplar. Bem Haja!

  2. Subscrevo na íntegra o comentário fantástico do Sr.Manuel Garcês.
    Tudo farei para que o Sr.Presidente Dr.José Manuel Ribeiro seja reeleito para continuar o extraordinário trabalho que está a realizar no nosso concelho,que é único em Portugal,quer em território e nas suas gentes.Bem Haja!

Comments are closed.