Foto: CRO Penafiel

Em 2020, os centros de recolha oficiais dos municípios de Lousada, Paredes e Penafiel acolheram 1.182 animais. Mil deles foram encaminhados para adopção. Estas três autarquias procederam à esterilização de mais de 500 animais.

Penafiel teve o maior número de cães e gatos recolhidos e Paredes realizou o maior número de abates (51).

98 animais recolhidos em Lousada

No ano passado, deram entrada no centro de recolha oficial (CRO) de Lousada 98 animais, sendo 92 errantes capturados e seis estregues nas instalações. Sete dos animais foram restituídos ao dono. Os serviços municipais recolheram ainda os cadáveres de 38 animais na via pública, adianta a Câmara Municipal em resposta ao Verdadeiro Olhar.

Dos animais errantes, 32 foram adoptados, sete eutanasiados (por doença incurável ou comportamentos agressivos) e 14 morreram de causa natural. A autarquia lousadense, através do CRO, procedeu ainda à esterilização de 29 animais, administrou 494 vacinas anti-rábicas e realizou 181 identificações electrónicas.

A autarquia esclarece que recolhe apenas cães, existindo também um gatil para cerca de 30 animais. Em vigor está uma campanha de adopção, disponibilizando gratuitamente o microchip e registo na base de dados SIAC, vacina anti-rábica, desparasitação e esterilização de todos aos animais adoptados.

Paredes eutanasiou o maior número de animais para acabar com “sofrimento”

Novo canil em construção em Paredes

Em Paredes, foram 504 os animais recolhidos em 2020. Houve no ano passado 430 adopções, indica o município.

O CRO de Paredes foi aquele em que se realizaram mais abates. 51 dos animais foram alvo de eutanásia. “Sofrimento é principal motivo, na maioria das vezes decorrente de atropelamento ou ataque por outros animais”, indica a Câmara. Como o CRO não tem gatil, os gatos apenas são recolhidos quando estão em fim de vida ou são vítimas de atropelamento.

Foram ainda esterilizados 204 animais e 887 vacinados contra a raiva.

O actual centro de recolha tem capacidade para 17 cães. Mas a autarquia de Paredes tem em curso a construção de um novo centro de recolha de animais errantes que terá melhores condições e maior capacidade, assim como alojamento para gatos. “Para além das boxes dos animais estará dotado ainda de estruturas de suporte que permitirão uma melhor resposta às necessidades do concelho e dos animais alojados, nomeadamente, jaulas de isolamento/quarentena e zonas para exercício exterior e passeio dos animais”, descreve o município. Conseguirá alojar em simultâneo 42 cães e 24 gatos. A obra ultrapassa os 200 mil euros e deve estar terminada em seis meses.

A Câmara de Paredes refere ainda que promove, de forma contínua, a adopção, sendo que a todos os animais adoptados por intermédio do município é oferecida a vacinação, a identificação electrónica e a esterilização.

Anualmente, em campanhas e no centro de recolha são investidos cerca de 100 mil euros.

Mais animais recolhidos em Penafiel face a 2019 e maior procura por adopção

O CRO de Penafiel foi, destes três, o que acolheu o maior número de animais em 2020, num total de 580, sendo 450 cães e 130 gatos. Foi um aumento face a 2019. Desses, foram adoptados 538 animais (426 canídeos e 112 felídeos) e devolvidos ao dono 25.

Campanha de adopção recentemente realizada em Penafiel

Segundo a autarquia de Penafiel foi apenas eutanasiado um cão errante no ano passado, “por doença prolongada”. Foram esterilizados 298 animais. “De referir que a maioria das adopções é de cachorros ou gatinhos que só são esterilizados aos seis meses, daí termos mais adopções do que esterilizações”, justifica o município.

Os 426 cães adoptados foram vacinados contra a raiva e no âmbito da campanha de vacinação oficial foram vacinados 632 canídeos.

Com a pandemia houve “um aumento das solicitações de recolha e também das denúncias sobre situações anómalas na detenção de cães e gatos”, refere a Câmara em resposta ao Verdadeiro Olhar. Houve também um aumento na procura de animais para adopção.

O centro de recolha tem capacidade para cerca de 30 cães e 15 gatos. Foi ampliado em 2019, com a construção do gatil e 10 novas jaulas para canídeos, faltando ainda a substituição de uma cobertura.

Todos os anos são investidos cerca de 50 mil euros em campanhas e com o CRO. “Temos, desde 2018, um programa de apoio ao controlo reprodutivo de animais de companhia (cães e gatos) para todos os munícipes que o solicitem. Na adopção é oferecida a desparasitação, vacinação do primeiro ano, são identificados e registados no SIAC e oferecemos a esterilização (no caso dos adultos saem esterilizados, os jovens com voucher para esterilização gratuita aos seis meses de idade)”, adianta o município.

O Verdadeiro Olhar pediu também acesso aos dados das autarquias de Paços de Ferreira e Valongo mas, apesar da insistência, não obteve resposta.

A Câmara de Paços de Ferreira anunciou, recentemente, que vai finalizar um abrigo para animais iniciado por uma associação do concelho, Os Pecaninos.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here