Paços de Ferreira: Número de alunos apoiados por escalão A e B baixou mais de metade em dez anos

Câmara Municipal acredita que inversão da situação no primeiro ciclo se deve à “melhoria da condição de vida dos agregados familiares” e aumento de rendimentos

0

A Câmara de Paços de Ferreira diz que houve uma inversão muito acentuada no pedido dos apoios sociais nos últimos dez anos e que o número de alunos do ensino público, abrangidos pelo escalão A e B, no primeiro ciclo de ensino, “baixou mais de metade em Paços de Ferreira, entre 2009/10 e 2020/21”.

“Hoje, mais de 52% dos alunos matriculados no primeiro ciclo do ensino público já não necessita deste tipo de apoios, resultado objectivo do aumento no rendimento das famílias do concelho”, defende a autarquia em nota de imprensa em que refere que o número de alunos também baixou.

“Em 2013/14, num universo de 2508 alunos do primeiro ciclo de ensino, 980 estudantes eram apoiados, 39% dos quais usufruíam do escalão máximo, escalão A. Hoje, do universo de 1800 alunos, apenas 18% ainda pedem apoio e beneficiam do escalão máximo”, descreve o município, acrescentando que “esta descida muito significativa de alunos apoiados com os escalões A e B deve-se sobretudo à melhoria da condição de vida dos agregados familiares de Paços de Ferreira e, consequente, aumento do rendimento das famílias”.

Na última década, o maior número de apoio concedido registou-se durante o ano escolar de 2009/2010 (69% necessitaram do escalão A e B), tendo o número de alunos com apoio estado em tendência de descida desde essa altura.

“Estes dados são referentes aos alunos que frequentem o primeiro ciclo de ensino, cujas medidas de apoio são asseguradas directamente pelo município: nas refeições escolares, manuais escolares, material escolar e visitas de estudo”, salienta nota de imprensa.

Publicidade

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here