Foto: Verdadeiro Olhar

Os sete suspeitos de branqueamento e fraude fiscal, no âmbito da Operação “Prazo Final” vão ficar a aguardar o julgamento em liberdade, conforme determinou o Tribunal do Marco de Canaveses. Aos cinco homens e duas mulheres, com idades compreendidas entre os 25 e os 50 anos, foi fixado como medida de coação o Termo de Identidade e Residência.

Em causa está a alegada apropriação dos suspeitos de mais de três milhões de euros em subsídios e realização uma insolvência dolosa. A Polícia Judiciária deteve os envolvidos na semana passada.

Foram ouvidos no tribunal na quinta e sexta-feira e, esta segunda-feira de manhã, voltaram ao Tribunal de Instrução Criminal de Marco de Canaveses para conhecerem as medidas de coação.

Esta operação envolveu cerca de 70 elementos da Directoria do Norte da Polícia Judiciária e inspectores tributários da Direcção de Finanças do Porto da Autoridade Tributária. De acordo com o que o Verdadeiro Olhar já tinha noticiado, foram realizadas 22 buscas domiciliárias e não domiciliárias nos concelhos de Paredes, Paços de Ferreira, Vila Nova de Gaia, Vila do Conde, Santa Maria da Feira e Matosinhos.