Foto: FC Paços de Ferreira
Publicidade

A equipa do FC Paços de Ferreira recebeu, esta quinta-feira, a visita de um adepto “cuja força interior transcende quaisquer limites impostos pelas adversidades da vida”, descreve o clube, salientando o exemplo de Mário Brito que, sendo natural de Lordelo, é apoiante dos Castores.

Segundo o clube, o homem começou a ver os jogos numa altura em que o tio patrocinava o emblema e, a partir daí, ganhou “uma paixão pelo Paços de Ferreira”.

Um bombeiro amigo quis supreendê-lo e presidente do FC Paços de Ferreira não esconde que gostou de saber que há adeptos fora de portas. “Deixou-me extremamente orgulhoso saber que temos adeptos fora do nosso concelho, embora sejam concelhos limítrofes. Percebi que era uma paixão e achei que o Paços tinha uma obrigação, também: a de agradecer a pessoas que se dedicam, fora do concelho, àquilo que é um clube que, de facto, tem de ultrapassar fronteiras concelhias”, refere Paulo Meneses, citado em comunicado.

Publicidade

Mário Brito foi convidado a conhecer o clube e o actual plantel. “Pensava eu que este convite serviria para presentear o senhor Mário, mas, no final da conversa que aqui tivemos, percebi que eu é que tenho de lhe agradecer por ter cá vindo, pois a mensagem que trouxe ao grupo e a forma como se dirigiu, sem que nada estivesse preparado, fez-me perceber que eu é que tenho de agradecer”, salienta o presidente.

Já Mário Brito não podia ter ficado mais feliz. “Acho que não tenho palavras para este dia. Nunca tive uma recepção tão calorosa, tão amiga, nestes meus 59 anos. Portanto, isto vai ficar na minha memória para o resto da minha vida”, assegura o adepto, citado no mesmo comunicado. “Cheguei aqui para lhes pedir que nos levassem outra vez à primeira divisão, porque o Paços de Ferreira merece. E pedi muito. Pedi um sacrifício, porque sem sacrifício não se vai a lado nenhum. Nós, Paços de Ferreira, merecemos estar lá em cima, na primeira. Disso é que eu gostava”, acrescenta.