A coligação Portugal à Frente (PàF), constituída pelo PSD e CDS-PP, venceu as eleições legislativas deste domingo, com 38,5% dos votos. A lista encabeçada pelo actual primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, foi a mais votada pelos portugueses, mas o resultado não é suficiente para manter a maioria absoluta no Parlamento. O PS teve 32,4% dos votos, o Bloco de Esquerda (BE) chegou aos 10,2%, a CDU aos 8,3% e o PAN (Pessoas-Animais-Natureza) conseguiu 1,4%.

Para a vitória do PSD/CDS-PP contribuíram os resultados desta região. Em Lousada, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Valongo a população deu a vitória à coligação Portugal à Frente. Em Paços de Ferreira, Pedro Passos Coelho conseguiu mesmo a maior vitória do distrito do Porto. Já em Valongo, apenas algumas décimas separaram as candidaturas da PàF e do PS.

Apesar de elevada, a abstenção destes concelhos ficou abaixo da média nacional, que foi de 43,1%.

Feitas as contas, em termos nacionais, a coligação elegeu 104 deputados à Assembleia da República, o PS 85, o BE 19, a CDU 17 e o PAN elegeu, pela primeira vez, um deputado, sendo a quinta força política mais votade no país.

No distrito do Porto, a tendência foi de apoio à candidatura de Pedro Passos Coelho. Só os concelhos de Baião, Gondomar e Matosinhos deram a vitória ao PS, liderado por António Costa. Neste distrito o PSD/CDS-PP conseguiu 39,6% dos votos, elegendo 17 deputados (menos quatro que na anterior legislatura), contra 32,7% do PS, que manteve os 14 deputados. Destaque para a eleição do lousadense Simão Ribeiro, que integrou as listas da coligação. 11,1% da população do distrito do Porto optou pelo Bloco de Esquerda , que elegeu mais três deputados que em 2011 (cinco). Já a CDU conseguiu eleger três deputados, com 6,8% dos votos.

Como já foi referido, a região deu um importante contributo na eleição de Pedro Passos Coelho. Dos concelhos do Tâmega e Sousa, só em Baião é que o Partido Socialista foi a força mais votada. Em todos os concelhos o panorama é idêntico, o PS e o PSD/CDS-PP perderam votos em relação a 2011 enquanto o BE teve subidas entre os 3,8 e os 7,2%.


Resultados nos concelhos de Lousada, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Valongo

  • PaF
  • PS
  • BE
  • CDU
  • PAN
  • Abstenção

A vitória mais expressiva do distrito do Porto para a PàF aconteceu em Paços de Ferreira. 54,3% dos votantes votou no PSD/CDS-PP, o dobro dos que escolheram o PS para depositar o seu voto. Esta coligação venceu em todas as freguesias do concelho. O melhor resultado foi em Penamaior, onde recolheu 63,6% dos votos. Já em Raimonda, foi onde a candidatura de António Costa teve uma votação mais elevada, 34,4%.

Como aconteceu a nível nacional, o Bloco de Esquerda surge como a terceira foça política mais escolhida em quase todas as freguesias. Destaque para Freamunde onde a CDU chegou aos 12,4%, sendo o terceiro partido mais votado. De referir que Seroa registou a maior abstenção em Paços de Ferreira – 52%. A menor foi em Figueiró, com 34,2%.

Paços de Ferreira deu a Passos Coelho a vitória mais expressiva do distrito


Em Lousada também venceu a coligação, com 46,2% dos votos. Foram só duas as freguesias – Meinedo e Vilar do Torno e Alentém – que deram maioria a António Costa, que chegou aos 33,1% neste concelho. O resultado mais expressivo para a candidatura Portugal à Frente foi em Nevogilde, onde 61,4% dos eleitores escolheu Pedro Passos Coelho para continuar a liderar os destinos do país. Foi também nessa freguesia o pior resultado do PS, 25,2%. O melhor foi em Meinedo, onde alcançou 41,1% dos votos. A abstenção mais elevada foi na freguesia de Macieira, chegando aos 47,7%. A mais baixa foi em Figueiras e Covas (35,8%).

Comparação de resultados de 2011 e 2013 em Paços de Ferreira

  • 2011
  • 2013

Comparação de resultados de 2011 e 2013 em Lousada

  • 2011
  • 2013

Comparação de resultados de 2011 e 2013 em Paredes

  • 2011
  • 2013

Comparação de resultados de 2011 e 2013 em Penafiel

  • 2011
  • 2013

Das 18 freguesias de Paredes, só três depositaram mais votos na candidatura socialista. Foram elas Cete, Parada de Todeia e Sobreira. No total, o concelho foi um dos que deu mais de 50% dos votos à candidatura de Pedro Passos Coelho (51,5%).

Destaque para o facto de, em Parada de Todeia, a CDU ser a segunda força política mais votada, com 25,2% dos votos. Foi nesta freguesia que a PàF teve o pior resultado em Paredes, ficando-se pelos 22,8%. O melhor resultado do PS foi na freguesia de Sobreira, com 41,5% dos eleitores a escolherem este partido. Em Recarei, a coligação venceu, mas com pouca margem. Já em Duas Igrejas, 71,2% dos votantes foram às urnas dar a vitória à direita. Astromil teve a abstenção mais baixa do concelho (29,1%) e Lordelo a mais elevada (43,3%). De realçar ainda que, nos concelhos em análise, a freguesia de Aguiar de Sousa foi a única que baixou a taxa de abstenção em relação a 2011. Ainda assim, 35,6% da população desta localidade não votou.

Abstenção baixou em Aguiar de Sousa, Paredes


O melhor resultado de António Costa em Penafiel veio da freguesia de Rio Mau (45,3%), uma das cinco do concelho a dar mais votos à candidatura socialista. As outras foram Bustelo, São Mamede de Recezinhos, Fonte Arcada e Sebolido. Já o melhor resultado para a PàF foi na freguesia de Valpedre, onde conseguiram mais de 64% dos votos, deixando apenas 17,5% para o PS.

Este concelho também deu a vitória a Pedro Passos Coelho, com 44,9% dos votos. A freguesia com abstenção mais elevada foi Abragão, com 54% dos populares a não irem às urnas no domingo. A mais baixa foi em Bustelo (28,4%). Sebolido e Rio Mau contrariaram a tendência nacional quanto à terceira força política mais votada. A CDU ficou à frente do BE reunindo 11,7 e 13,4% dos votos, respectivamente.

Por fim, em Valongo, houve quase um empate. Apenas 27 votos separaram as candidaturas do PSD/CDS-PP e do PS. Percentualmente, ambas conseguiram 33,9% dos votos (33,91% para a PàF e 33,86% para o PS).

Em termos de freguesias, o concelho ficou dividido a meio. Alfena e Campo e Sobrado deram a maioria dos votos à coligação. A população de Ermesinde e Valongo escolheu dar o maior apoio a António Costa.

Campo e Sobrado é a única freguesia onde a CDU surge como a terceira força política mais votada, com 12,7% dos votos. Foi também esta a freguesia onde foi registada a maior abstenção – 41,1%. A menor foi em Ermesinde, 39,2%.

De realçar a subida do BE em relação a 2011, que foi de 7,2%. O partido reuniu 13,1% dos votos dos valonguenses.

Comparação de resultados de 2011 e 2013 em Valongo

  • 2011
  • 2013

“Empate em Valongo”

Abstenção elevada mas abaixo da média nacional

Nos cinco concelhos em análise a abstenção manteve-se elevada e sofreu mesmo um aumento em relação às eleições legislativas de 2011.

Ainda assim, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Valongo registaram uma taxa de abstenção inferior à nacional, que foi a mais elevada de sempre, chegando aos 43,1%. O distrito do Porto foi um dos menos abstencionistas do país, com uma taxa de 39,7%.

O concelho a registar menor abstenção foi Penafiel, com 38,1%. A taxa mais elevada foi em Paços de Ferreira, onde 41,3% dos votantes inscritos não foi às urnas. Paços de Ferreira foi também o concelho que maior aumento da taxa de abstenção registou, em relação a 2011, uma subida de 5,1%. Em Lousada a abstenção rondou os 41%, em Valongo foi de 39,9% e em Paredes foi de 38,3%.

De referir que o concelho de Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, foi o mais abstencionista do país, com uma percentagem de não votantes que ultrapassou os 67%, ou seja, dois em cada três eleitores inscritos não foram às urnas. Já Sardoal, no distrito de Santarém, foi o município com a menor taxa de abstenção do país (29,53%).

Factos

  •   Simão Ribeiro, que integrou as listas da coligação PSD/CDS-PP, foi o único deputado desta região eleito.
  • A vitória mais expressiva do distrito do Porto para Passos Coelho aconteceu em Paços de Ferreira, onde conseguiu 54,3% dos votos.
  • Em Valongo, só 27 votos separaram as candidaturas do PSD/CDS-PP e do PS.
  • Penafiel foi o concelho menos abstencionista (38,1%) e Paços de Ferreira o que registou maior abstenção (41,3%).
  • A freguesia de Aguiar de Sousa, em Paredes, foi a única desta região que baixou a taxa de abstenção em relação às Legislativas de 2011.
  • Em Penafiel estão as duas freguesias que registaram maior e menor abstenção – Abragão, 54%; e Bustelo, 28,4%.