Publicidade

O Agrupamento de Escolas de Paredes voltou a promover, esta quarta-feira, a actividade Traz um Quilo, iniciativa integrada no âmbito do Dia do Agrupamento de Paredes, que tem como o objectivo ajudar famílias carenciadas do concelho.

Além desta actividade, o Dia do Agrupamento ficou marcado pela realização de uma caminhada, BTT, o lançamento de um livro e outras actividades, que envolveram várias centenas de alunos.

Segundo a directora do Agrupamento de Escolas de Paredes, Olinda Pinto, pelo histórico dos últimos anos é expectável que a campanha realizada, hoje de manhã, que contou com o apoio dos alunos, funcionários, pais e encarregados de educação, venha a permitir distribuir alimentos a aproximadamente 200 famílias.

“Ainda não contabilizamos os géneros alimentícios que cada participante da caminhada trouxe consigo, mas é expectável que os produtos quando contabilizados, até porque estamos a falar de várias escolas, venham a aproximar-se do histórico registado nos últimos anos, isto é, muito próximo de 200 famílias apoiadas”, disse, salientando que os bens recolhidos vão ser agora devidamente tratados pelo Gabinete de Promoção do Sucesso (GPS), sendo posteriormente distribuídos  aos agregados familiares.

Ao Verdadeiro Olhar, a responsável pelo Agrupamento de Escola de Paredes realçou que esta actividade solidária contou, também, com o apoio da comunidade escolar que contribuiu, uma vez mais, para uma causa que é de todos os cidadãos.

O Dia do Agrupamento de Escolas de Paredes ficou, também, marcado pela grande adesão de participantes na caminhada designada “EntreParedes” que saiu da EB 2,3, passou pelo Parque da Cidade e terminou no Centro Escolar de Bitarães, tendo contando com várias centenas alunos, pais e funcionários de vários estabelecimentos de ensino.

Falando do Dia do Agrupamento, Mário Pinto, professor e responsável pelo projecto o ciclismo nas escolas, relevou  o facto do Dia do Agrupamento ser um dia especial que  possibilita um maior contacto entre os vários actores da escola e a própria comunidade, fomentando trocas de experiências e a possibilidade de os pais travarem  conhecimento com os projectos e as actividades que são desenvolvidas pelos alunos.

“Nas provas de BTT tivemos bastantes pais a assistir numa clara manifestação de apreço para com o trabalho que o grupo ligado ao ciclismo na escola tem vindo a desenvolver. Há uma certa envolvência da comunidade neste tipo de projectos o que nos dá mais motivação para querer continuar a investir nesta modalidade, em particular”, disse, salientando que o Centro Escolar de Bitarães é a primeira escola do país a integrar o desporto escolar na modalidade de XCO.

Helena Costa, professora de Inglês/Português na EB 2,3, uma das várias docentes que participou na caminhada, destacou que estas acções valorizam as escolas que integram o agrupamento, promovem o contacto e a troca de experiências entre alunos e a comunidade  e dão a possibilidade aos pais e encarregados de educação de participarem nas iniciativas.

“É um dia em pleno que fica marcado pelas inúmeras actividades. Habitualmente costumo participar nas caminhadas, no ano passado não o fiz, mas este ano regressei para acompanhar uma turma. O trajecto, à excepção da parte final, mais acidentado, fez-se bem.Foi uma experiência enriquecedora”, manifestou.

Madalena Silva, docente na EB 2,3 reconheceu, também, que o Dia do Agrupamento permite  reflectir sobre variadas temáticas, participar e intervir nas questões que preocupam a comunidade escolar, mas também  fomentar o conhecimento, o diálogo e a comunicação.

“A escola é um elemento que está integrado na sociedade pelo que faz todo o sentido esta abertura à comunidade escolar”

Filipe de Oliveira, encarregado de educação e pai de uma aluna a frequentar a EB 2,3, ressalvou o facto destas acções permitirem aprofundar e reforçar os laços entre a comunidade escolar e a sociedade.

“A escola é um elemento que está integrado na sociedade pelo que faz todo o sentido esta abertura à comunidade escolar”, atestou.

Referindo-se ao Dia do Agrupamento, Valéria Ribeiro, presidente da Associação de Estudantes da EB 2,3 de Paredes, esclareceu que estas actividades permitem aos alunos interagirem mais com os colegas das outras escolas, fomentam a cidadania, promovem o conhecimento e estimulam a animação.

Questionada sobre a iniciativa Traz um Quilo, Valéria Ribeiro enalteceu esta actividade manifestando que existem ainda muitas famílias no concelho, com filhos a estudar, que passam por dificuldades.

“Temos muitas famílias a passar necessidades e os estabelecimentos de ensino numa acção meritória juntaram-se e lançaram um apelo à comunidade no sentido de darem o seu contributo”, declarou, acrescentando que uma grande parte destes agregados são famílias numerosas ou com cônjuges em um dos seus elementos está desempregados ou mesmo ambos.

Refira-se que o Agrupamento de Escolas de Paredes integra 11 estabelecimentos de ensino (a Escola Básica de Paredes, sede do Agrupamento e as Escolas Básica de Mouriz; Paredes N.º 2, Bitarães e os Jardins de Infância de Beire, Talhô-Gondalães, Monte, Mó, Estrebuela, Carreiras Verdes e Paredes), e abrange um universo de cerca 2.200 alunos.

O Agrupamento de Escolas de Paredes integra, também, o Programa TEIP II (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária).

Publicidade