Publicidade

O valonguense Miguel Santos decidiu abandonar a corrida à liderança da distrital do PSD Porto.

O deputado à Assembleia da República e actual vice-presidente da comissão política distrital diz que decidiu retirar a sua candidatura perante o elevado número de candidaturas existente.

“Esta decisão fundamenta-se no facto de não pretender contribuir para a actual proliferação de candidaturas que, na minha opinião, transcendem a prioridade do interesse colectivo, porque correspondem a subdivisões aritméticas, de cariz mais táctico do que propriamente substantivo”, justifica num comunicado aos militantes.

“Trata-se de um processo em que não me revejo (…) Interpreto que se misturam pretensões e acomodações com causas e convicções políticas, não sendo claro, para mim, quais as que estão a ser priorizadas”, acrescenta o social-democrata, que garante que não vai integrar nenhum órgão distrital em nome das restantes candidaturas.

“Retiro esta candidatura como a iniciei, livre e sem compromisso algum que não seja a minha interpretação da necessidade futura de uma mudança efectiva na forma de fazer política no PSD do distrito do Porto, sem rupturas nem suturas, mas privilegiando a participação dos militantes e a abertura do partido à sociedade civil. Mantenho o meu compromisso inalienável como militante do PSD e com a base ideológica do pensamento social-democrata”, continua o comunicado, referindo ainda que continuará a contribuir activamente, enquanto militante, “para o sucesso do combate político do PSD”.

Recorde-se que continuam como candidatos à comissão política distrital do PSD Porto Alberto Santos, ex-presidente da Câmara Municipal de Penafiel e actual presidente da Assembleia Municipal; Rui Nunes e agora Alberto Machado.