Publicidade

Um médico-anestesista do Hospital Padre Américo, que estava acusado de homicídio por negligência de uma menina de quatro anos, de Lousada, que morreu no âmbito de uma operação ao nariz e ouvidos considerada simples, foi absolvido, esta quinta-feira, pelo Tribunal de Penafiel.

Segundo o Jornal de Notícias, o tribunal considerou que o médico teve um comportamento ético e moral reprovável mas não ficou provado que a reavaliação da menina e um acompanhamento de proximidade nas horas seguintes a pudesse salvar.

A família ficou revoltada com esta decisão e vai recorrer.

A morte da pequena Rafaela aconteceu em 2013.

Publicidade