Foto: Câmara de Lousada
Publicidade

Lousada quer mapear as árvores de elevado valor ecológico do concelho. O objectivo é do projecto “Gigantes Verdes”, vencedor do Fundo Ambiental e de Investigação Lousada Sustentável 2017.

Segundo a autarquia, o projecto já está a ser implementado em todo o concelho, através de uma campanha de divulgação e sensibilização, sendo a população convidada a participar na identificação destas árvores.

“As árvores com elevado valor ecológico apresentam características como cavidades ou ramos mortos que lhes permitem ter um papel fulcral na conservação da natureza, principalmente por serem um local de abrigo e alimentação para muitos animais. Espécies como pica-paus, corujas, salamandras e até o maior escaravelho da Europa, a Vaca-Loura precisam destas árvores para sobreviver. Estas árvores têm, normalmente, um tamanho ou forma fora do normal, fruto da sua idade ou das condições ambientais do local onde se encontram e são muitas vezes denominadas como monumentais”, explica o município em nota de imprensa.

Exemplo da ficha de presença de árvore com interesse

Estas árvores, refere a mesma fonte, têm vindo a desaparecer, muitas vezes com base em abates fundamentados na ideia que apresentam problemas sanitários e consequentemente problemas de segurança pública.

“A falta de informação sobre a distribuição, características e potencial ecológico de cada árvore leva a que não se consiga adoptar medidas de gestão eficazes que ofereçam a segurança dos cidadãos, ao mesmo tempo que se preserva o papel ecológico que estas árvores desempenham”, argumenta a Câmara de Lousada.

“Este é um projecto inovador em Portugal, que valoriza o potencial ecológico destas árvores e envolve cidadãos e entidades públicas na inventariação destes monumentos vivos, utilizando critérios internacionalmente adoptados e cientificamente comprovados”, salienta vereador do Ambiente, Manuel Nunes, citado em nota de imprensa.

Para participar neste projecto, a população pode sinalizar árvores de porte elevado e/ou com orifícios, cavidades ou buracos, feridas ou casca solta, ramos secos, ninhos, cogumelos ou malformações. Basta preencher um formulário, disponível online em www.gigantesverdes.pt ou em versão impressa, entregando-o depois na Junta de Freguesia ou Câmara Municipal.