Publicidade

A equipa de ciclismo de Sobrado W52-FC Porto afirmou, esta quinta-feira, durante a sua a apresentação pública, querer continuar na senda das vitórias, depois de se ter sagrado vencedora nas três últimas edições da Volta a Portugal em Bicicleta.

Para atacar a presente época, a coluna dorsal, que é como quem diz a maioria dos atletas do Sobrado W52-FC Porto, renovaram com a formação de Valongo, continuando Gustavo  Veloso como chefe de fila, ao lado de figuras como o sobradense Rui Vinhas, António Carvalho e Ricardo Mestre.

Na apresentação, que decorreu na Casa das Artes de Sobrado, o director desportivo da formação do Sobrado W52-FC Porto, Nuno Ribeiro, realçou que a equipa parte para a estrada com redobrada confiança e com iguais expectativas de fazer uma época conseguida e continuar a almejar vitórias.

“Cada ano que passa torna-se difícil igualar o número de vitórias e os objectivos fixados na época anterior, mas acreditamos no potencial da equipa e dos atletas e este ano queremos voltar a dar o nosso melhor e elevar o nome do concelho de Valongo ao mais alto nível”, disse.

O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Belmiro Pereira, defendeu que a  equipa de ciclismo do Sobrado W52-FC Porto, é um projecto vencedor que tem contribuído para elevar o ciclismo nacional.

“Estamos a falar de uma equipa bem organizada, focada nas vitórias e bem orientada. Estamos a falar de um projecto que é patrocinado pelo FC Porto, uma marca nacional que consegue atrair pessoas e apaixonar o público. Esta equipa tem contribuído para o aumentar da popularidade do ciclismo nacional”, frisou, salientando que este é um projecto que prima pela qualidade e que merece todo o apoio.

O presidente da Associação de Ciclismo do Porto, José Luís Pacheco, desejou as maiores felicidades à formação do Sobrado W52-FC Porto nas várias provas que a equipa vai realizar e fez votos para que os dirigentes e patrocinadores sejam compensados pelo esforço financeiro que realizaram.

“É bom poder contar com uma equipa como a do Sobrado que além de prestigiar o concelho é uma referência no Norte”, expressou, relevando o trabalho que a Câmara de Valongo tem dedicado ao desporto e em especial ao ciclismo.

O presidente da União de Freguesias de Campo e Sobrado, Alfredo de Sousa, assumiu que para a freguesia é um mais-valia ter um projecto com a capacidade e a projecção deste. “Não tenho dúvidas que o Nuno Ribeiro vai dar o melhor de si para conseguir vencer novamente a Volta a Portugal em bicicleta. Agradeço aos atletas que são os verdadeiros protagonistas”, avançou.

“Sobrado ao longo destes anos tem-nos habituado a formar atletas de alta competição”

O vereador do Desporto da Câmara de Valongo, Paulo Esteves Ferreira, realçou que Valongo é conhecido como terra do ciclismo. “Sobrado ao longo destes anos tem-nos habituado a formar atletas de alta competição. Há três anos a esta parte que a marca FC Porto decidiu voltar, após 24 anos de ausência, a esta modalidade e como sempre foi buscar os melhores e por isso é que escolheu a equipa de ciclismo de Sobrado”, sublinhou.

Rui Vinhas, campeão em 2016 da Volta a Portugal, reconheceu que a formação está preparada e tem apenas como foco voltar a vencer o máximo de provas e dar mais uma alegria aos sobradenses. “Sabemos que a época velocipédica conta com excelentes equipas e vai ser difícil repetir os últimos resultados, mas estamos determinados em vencer novamente a Volta a Portugal. A equipa está confiante, optimista e estamos a trabalhar para fazer uma boa época”, assegurou.

Rui Vinhas sublinhou que apesar da saída dos atletas Joaquim Silva e do Amaro Antunes, a formação do Sobrado W52 – FC Porto conta com a experiência de Zé Neves e César Fontes, dois excelentes ciclistas. Rui Vinhas assumiu, ainda, que Valongo é uma terra de campeões e um caso único no país, tendo quatro vencedores da Volta a Portugal em Bicicleta.

Questionado se se sente pressionado pelo facto de ser natural de Sobrado, terra onde o ciclismo é vivido de forma intensa, Rui Vinhas, vencedor em 2016 da Volta a Portugal em Bicicleta, sustentou que faz parte de um grupo e independentemente das vitórias pessoais vai trabalhar para a equipa.

“Sou um atleta que encara a responsabilidade de forma natural, tento sempre dar o meu melhor em cada prova. Vou trabalhar para chegar à Volta a Portugal em Bicicleta na melhor forma possível”, afiançou, acrescentando que além da formação do Sobrado, o Sporting, a Efapel e o Louletano são as formações candidatas a vencer a Volta a Portugal.

Refira-se que equipa Profissional de Ciclismo W52 – FC Porto, sediada em Sobrado-Valongo, é constituída por 14 ciclistas. Além do vencedor da última edição, Raúl Alarcón, mantêm-se na equipa os experientes ciclistas António Carvalho e Ricardo Mestre, bem como Gustavo Veloso e o também sobradense Rui Vinhas, vencedores de anteriores edições da Volta a Portugal em Bicicleta.