Foto: Câmara Municipal de Penafiel
Publicidade

Cerca de 9.000 pessoas, em 204 grupos organizados, visitaram, em 2017, os 58 monumentos da Rota do Românico.

Segundo a instituição, trata-se de um aumento de 20% face ao ano anterior e um recorde de visitas no que toca a grupos organizados registados pela Rota.

Estes visitantes, cerca de 80%, eram provenientes do nosso país, mas há um número crescente de procura no que toca a turistas japoneses e espanhóis, explica Rosário Machado, directora da Rota do Românico, ao Verdadeiro Olhar. “A procura dos japoneses tem vindo a aumentar e é interessante. Temos já três grupos organizados reservados. E os visitantes de Espanha também estão a crescer”, refere.

Estes 9.000 visitantes corresponderão a cerca de 30% do total de visitas a estes monumentos. Segundo Rosário Machado de fora destas contas ficam os milhares de visitantes que procuram os monumentos de forma autónoma e as visitas escolares. “Os grupos organizados são cerca de 30% do total das visitas. Todos os dados internacionais do turismo apontam para isso”, confirma.

Entre os monumentos mais visitados estão o Mosteiro de Pombeiro, em Felgueiras, o Mosteiro de Cete, em Paredes, e o Mosteiro de Paço de Sousa, em Penafiel, actualmente em obras.

A directora da Rota do Românico acredita que o trabalho continuo de divulgação deste projecto turístico-cultural em feiras e outros certames internacionais está a dar frutos, mas assume que o sucesso deve-se também ao aumento do prestígio do turismo em Portugal. “Cada vez são mais os operadores a trabalhar o produto Rota do Românico”, salienta.

Mas o trabalho, afirma Rosário Machado, está longe de estar terminado: “Ainda há muito a fazer. É um processo lento. Temos consciência disso”.

Em 2018, os dados apontam para  que o crescimento de visitantes se mantenha, pelo menos pelo número de grupos já agendados a nível internacional.

No ano em que se assinalam os 20 anos do projecto Rota do Românico e os 10 anos de portas abertas ao público, será inaugurado, a 18 de Abril, Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o Centro de Interpretação do Românico, em Lousada.

A Rota do Românico promete continuar a apresentar candidaturas para angariar verbas para mais obras nos monumentos dos 12 concelhos que a integram.