Foto: Escola Secundária de Paços de Ferreira
Publicidade

A Escola Secundária de Paços de Ferreira realizou, esta quarta-feira, um simulacro de incêndio que contou com a colaboração dos bombeiros locais.

O simulacro ocorreu num corredor daquele estabelecimento de ensino e obrigou à evacuação de cerca de 1.400 alunos, 170 professores e 40 funcionários. Aconteceu no âmbito das Medidas de Auto-protecção definidas no Plano de Emergência Interno e teve como objectivo testar procedimentos e mecanismos de segurança e corrigir eventuais pormenores, de modo a que, em cenário real, haja rapidez e eficácia no combate a incêndios.

Além dos Bombeiros Voluntários de Paços de Ferreira que, após o alerta, chegaram rapidamente ao local, o exercício foi acompanhado pela direcção da escola e pelos Serviços de Protecção Civil do Município de Paços de Ferreira.

José Valentim Sousa, director da Escola Secundária de Paços de Ferreira destacou que este exercício teve com propósito consciencializar os vários actores da escola, assim como testar o plano de emergência do espaço e implementar os procedimentos a desenvolver em caso de incêndio nas instalações da escola.

O director do estabelecimento de ensino avançou que o simulacro correu conforme tinha sido inicialmente programado. “Demoramos sensivelmente cinco minutos a evacuar os alunos, professores e pessoal não docente. Tudo decorreu conforme tinha sido delineado”, disse, expressando que o simulacro, de hoje, decorreu melhor que o realizado no dia 21 de Novembro.

Ao Verdadeiro Olhar, o director da Secundária de Paços de Ferreira afiançou, também, que este tipo de exercício é para continuar, sendo objectivo da instituição integrá-lo no plano anual de actividades e trabalhá-lo ao nível do Clube Ser Cidadão.